sábado, 28 de dezembro de 2013

Be an angel - Jyoshna La Trobe


quarta-feira, 25 de dezembro de 2013

FORTALECENDO SUA FAMÍLIA COM HISTÓRIAS

FORTALECENDO SUA FAMÍLIA COM HISTÓRIAS


Uma das coisas mais importantes que você pode fazer para a sua família pode ser a mais simples de todas: desenvolver uma forte história familiar. 

Os psicólogos Marshal Duke e Robyn Fivush desenvolveram uma métrica chamada de escala “Você Sabe”? que pedia que crianças respondessem a vinte perguntas. Por exemplo, “Você sabe onde seus avós cresceram? Você sabe qual o ginásio que sua mãe frequentou? Você sabe onde os seus pais se conheceram? Você sabe se na sua família já aconteceu alguma doença séria ou algo realmente terrível? Você sabe a história do seu nascimento"?

Quanto mais as crianças sabiam sobre a história da sua família, mais forte era seu senso de controle sobre suas vidas, mais elevado era sua autoestima e mais elas achavam que suas famílias funcionavam de uma forma bem sucedida. Essa escala “Você Sabe”? é o melhor previsor para a saúde emocional da criança, felicidade e resiliência – sua capacidade de encarar desafios e aliviar o estresse.

Os psicólogos descobriram que cada família tem um de três tipos de narrativas unificadoras.

A primeira é a narrativa da ascensão da família: “Filho, quando chegamos nesta área, não tínhamos nada. Nossa família trabalhou. Abrimos uma loja. Seu avô foi para o colegial. Seu pai foi para a faculdade. E agora você....”

A segunda é a narrativa do descenso da família: “Querido, nós tínhamos de tudo. Mas aí perdemos tudo”.

A narrativa mais saudável é a da família oscilante: “Querido, deixe-me te contar, nós tivemos altos e baixos na nossa família. Construímos um negócio familiar. Seu avô era um pilar na comunidade. Sua mãe fazia parte do conselho do hospital. Mas nós também tivemos reveses. Você teve um tio que certa vez foi preso. Tivemos uma casa que pegou fogo. Seu pai ficou desempregado. Mas o que quer que tenha acontecido, sempre nos mantivemos unidos como família”.

O Dr. Duke disse que as crianças com mais autoconfiança são aquelas que ele e o Dr. Fivush classificam como tendo uma “forte identidade intergeracional”. Elas sabem que fazem parte de algo maior do que elas mesmas.

Em suma: Se você quer uma família mais feliz, crie, refina e reconte a história dos momentos positivos da sua família, e a capacidade dela de superar os momentos difíceis pelos quais passou. Esse ato por si só pode aumentar as chances da sua família florescer por muitas gerações no porvir.

[do artigo “The Stories that Bind Us” (“As Histórias que Nos Unem”) por Bruce Feiler, New York Times, 15 de março de 2013]




sábado, 21 de dezembro de 2013

quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

FELICIDADE TEM A VER COM RESPEITO, E NÃO COM RIQUEZA

FELICIDADE TEM A VER COM RESPEITO, E NÃO COM RIQUEZA

Pesquisas têm sugerido já há bastante tempo que dinheiro não compra felicidade. Um estudo publicado no anuário Psychological Science em julho de 2012 confirma essa descoberta e vai um passo além, alterando as premissas daquilo que consideramos como sendo “status elevado”: o resultado é que, se estivermos focando no dinheiro, estamos focando nacoisa errada.

Em vez disso, esse estudo descobriu que a felicidade está mais fortemente associada com o nível de respeito e admiração que recebemos dos nossos pares – amigos, colegas de trabalho, etc. Os pesquisadores desse estudo, liderados por Cameron Anderson, da Universidade da Califórnia, em Berkeley, EUA, referem-se a esse nível de respeito e admiração como sendo nosso “status sociométrico”, em oposição ao nosso status socioeconômico.

Em um experimento, estudantes de faculdade que tinham alta pontuação em status sociométrico nos seus respectivos grupos – como por exemplo, no seu grupo acadêmico ou clube local – eram mais felizes do que seus colegas, ao passo que o status socioeconômico não previa felicidade.

Similarmente, um levantamento mais amplo e de âmbito nacional, que incluiu pessoas de uma variedade de origens, renda e níveis educacionais, descobriu que aquelas que se sentiam aceitas, queridas, inclusas e bem-vindas no seu grupo local eram mais felizes do que aquelas que eram simplesmente mais ricas.
“Você não precisa ser rico para ser feliz”, disse Anderson, “mas em vez disso ser um valioso membro contribuidor para seus grupos de pares”.

http://pss.sagepub.com/content/23/7/764

sábado, 14 de dezembro de 2013

AÇAFRÃO DA TERRA É TÃO EFICAZ QUANTO 14 MEDICAMENTOS!

AÇAFRÃO DA TERRA É TÃO EFICAZ QUANTO 14 MEDICAMENTOS!

Com toda a discussão sobre a profilática remoção dos seios da atriz americana Angelina Jolie, é interessante citar o recente estudo do Hospital Zheijian na China, que mostrou que a açafrão-da-terra é capaz de matar as células malígnas “triplamente negativas” do câncer de mama, que são as mais difíceis de serem tratadas*. Esse pó amarelo, uma das plantas mais minuciosamente pesquisadas no mundo, é usado extensivamente na Índia em alimentos, medicamentos ayurvédicos, cosméticos e cerimônias.

Suas propriedades medicinais e componentes (primordialmente a cúrcuma) têm sido sujeitas a mais de 5.600 estudos médicos**, os quais provaram que essa planta tem mais de 600 aplicações preventivas e terapêuticas, incluindo: medicação para colesterol elevado e diabetes, antidepressivo, antioxidante, anti-inflamatório, bactericida, hepatoprotetor e anticarcinogênico (especialmente para pessoas submetidas à quimioterapia e padecendo de cânceres resistentes à radiação).

Outras pesquisas mostraram que um dos componentes desse condimento aumenta a quantidade das células imunológicas que combatem o mal de Alzheimer. Talvez seja por isso que os indianos na terceira idade tenham a mais baixa incidência de Alzheimer no mundo!

Experimente açafrão-da-terra no seu arroz nesta semana! (Uma colher de chá para uma xícara de arroz)

*http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/23023821
**http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/?term=curcumin



quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

Luiz Antônio


Se você ainda não viu, por favor assista até o final! :o}

sábado, 7 de dezembro de 2013

BANHO DE FLORESTA ESTIMULA AS CÉLULAS IMUNOLÓGICAS QUE COMBATEM O CÂNCER

BANHO DE FLORESTA ESTIMULA AS CÉLULAS IMUNOLÓGICAS QUE COMBATEM O CÂNCER

A popular prática japonesa do “shinrin-yoku”, ou “Banho de Floresta”, foi introduzida em 1982 para encorajar um estilo de vida mais saudável. Atualmente Banho de Floresta se tornou uma reconhecida atividade de gerenciamento do estresse no Japão, e recentes estudos mostram que essa prática aumenta o vigor e reduz a ansiedade, depressão e raiva. Por baixar os níveis do hormônio do estresse, cortisol, ela diminui o risco de doenças relacionadas ao estresse.

Mas além disso, de acordo com o Professor Qing Li, da Escola de Medicina Nippon, em Tóquio, os passeios de Banho de Floresta aumentam em muito a atividade das nossas células imunológicas naturais que combatem o câncer. A seguir as dicas do Dr. Li para o Banho de Floresta:

1. Para tomar Banho de Floresta não é necessário que se faça um exercício físico intenso ou ficar fatigado. Em vez disso, a pessoa deve “desfrutar da floresta através dos cinco sentidos: o murmurar das águas de um córrego, o canto dos pássaros, as cores verdes, a fragrância da floresta e simplesmente tocar as árvores”.

2. Se você tem meio dia para um Banho de Floresta, pegue em torno de duas horas e caminhe cerca de 2,5 quilômetros, parando para descansar sempre que sentir vontade – fazendo uma pausa para ler ou desfrutar da beleza do cenário.

3. Para aquelas pessoas que não dispõem de uma floresta nas proximidades, o Dr. Li diz que uma caminhada de duas horas num parque dentro de uma cidade, com uma boa densidade de árvores, pode significativamente aumentar o vigor e reduzir ansiedade e depressão.

Um Feliz Banho de Floresta para você!