terça-feira, 31 de março de 2009

A consciência da sua missão

Por Roberto Shinyashiki

Freqüentemente, eu me pergunto:
O que cada um de nós está fazendo neste planeta?”
Se a vida for somente tentar aproveitar o máximo possível as horas e minutos, esse filme é bobo. Tenho certeza de que existe um sentido melhor em tudo o que vivemos.
Para mim, nossa vinda ao planeta Terra tem basicamente dois motivos:
-Evoluir espiritualmente e aprender a amar melhor.
-Todos os nossos bens na verdade não são nossos.
Somos apenas as nossas almas. E devemos aproveitar todas as oportunidades que a vida nos dá para nos aprimorarmos como pessoas. Portanto, lembre sempre que os seus fracassos são sempre os melhores professores e é nos momentos difíceis que as pessoas precisam encontrar uma razão para continuar em frente.
As nossas ações, especialmente quando temos de nos superar, fazem de nós pessoas melhores.
A nossa capacidade de resistir às tentações, aos desânimos para continuar o caminho é que nos torna pessoas especiais. Ninguém veio a essa vida com a missão de juntar dinheiro e comer do bom e do melhor. Ganhar dinheiro e alimentar-se faz parte da vida, mas não pode ser a razão da vida.
Tenho certeza de que pessoas como Martin Luther King, Mahatma Ghandi, Nelson Mandela, Madre Tereza de Calcutá, Irmã Dulce, Betinho e tantas outras anônimas, que lutaram e lutam para melhorar a vida dos mais fracos e dos mais pobres, não estavam motivadas pela idéia de ganhar dinheiro. O que move essas pessoas generosas a trabalhar diariamente, a não desistir nunca? A resposta é uma só:
a consciência de sua missão nesta vida.
Quando você tem a consciência de que através do seu trabalho você está realizando sua missão, você desenvolve uma força extra, capaz de levá-lo ao cume da montanha mais alta do planeta.
Infelizmente, muita gente se perde nesta viagem e distorce o sentido de sua existência pensando que acumular bens materiais é o objetivo da vida.

E quando chega no final do caminho percebe que só vai poder levar daqui o bem que fez às pessoas.
Se você tem estado angustiado sem motivo aparente está aí um aviso para parar e refletir sobre o seu estilo de vida. Escute a sua alma: ela tem a orientação sobre qual caminho seguir.
Tudo na vida é um convite para o avanço e a conquista de valores na harmonia e na glória do bem.

domingo, 29 de março de 2009

Sorte ou Azar

Era uma vez um menino pobre que morava na China e estava sentado na calçada do lado de fora da sua casa. O que ele mais desejava era ter um cavalo, mas não tinha dinheiro. Justamente nesta dia passou em sua rua uma cavalaria, que levava um potrinho incapaz de acompanhar o grupo. O dono da cavalaria, sabendo do desejo do menino, perguntou se ele queria o cavalinho. Exultante o menino aceitou. Um vizinho, tomando conhecimento do ocorrido, disse ao pai do garoto: "Seu filho é de sorte!" "Por quê?", perguntou o pai. "Ora", disse ele, "seu filho queria um cavalo, passa uma cavalaria e ele ganha um potrinho. Não é uma sorte?" "Pode ser sorte ou pode ser azar!", comentou o pai.
O menino cuidou do cavalo com todo zelo, mas um dia, já crescido, o animal fugiu. Desta vez, o vizinho diz: "Seu filho é azarento, hein? Ele ganha um potrinho, cuida dele até a fase adulta, e o potro foge!" "Pode ser sorte ou pode ser azar!", repetiu o pai.
O tempo passa e um dia o cavalo volta com uma manada selvagem. O menino, agora um rapaz, consegue cercá-los e fica com todos eles. Observa o vizinho: "Seu filho é de sorte! Ganha um potrinho, cria, ele foge e volta com um bando de cavalos selvagens." "Pode ser sorte ou pode ser azar!", responde novamente o pai. Mais tarde, o rapaz estava treinando um dos cavalos, quando cai e quebra a perna. Vem o vizinho: "Seu filho é de azar! o cavalo foge, volta com uma manada selvagem, o garoto vai treinar um deles e quebra a perna." "Pode ser sorte ou pode ser azar!", insiste o pai.
Dias depois, o reino onde moravam declara guerra ao reino vizinho. Todos os jovens são convocados, menos o rapaz que estava com a perna quebrada. O vizinho: "Seu filho é de sorte..."
Assim é na vida, tudo que acontece pode ser sorte ou azar. Depende do que vem depois. O que parece azar num momento, pode ser sorte no futuro.

Do livro: O Sucesso não Ocorre por Acaso - Dr. Lair Ribeiro - Ed. Objetiva

quarta-feira, 25 de março de 2009

Vaso Chinês

Pra quem ainda não leu, vale a pena ler...

Uma velha senhora chinesa possuía dois grandes vasos, cada um suspenso na extremidade de uma vara, que ela carregava nas costas.
Um dos vasos era rachado e o outro era perfeito.
Este último estava sempre cheio de água ao fim da longa caminhada da torrente até a casa, enquanto aquele rachado chegava meio vazio.
Por longo tempo a coisa foi em frente assim, com a senhora que chegava em casa com somente um vaso e meio de água.
Naturalmente o vaso perfeito era muito orgulhoso do próprio resultado e o pobre vaso rachado tinha vergonha de seu defeito, de conseguir fazer só a metade daquilo que deveria fazer.
Depois de dois anos, refletindo sobre a própria amarga derrota de ser rachado, o vaso falou com a senhora durante o caminho:

-“Tenho vergonha de mim mesmo, porque esta rachadura que eu tenho me faz perder metade da água durante o caminho até sua casa”!
A velhinha sorriu:
-“Você reparou que lindas flores tem somente do teu lado do caminho? Eu sempre soube do teu defeito e portanto plantei sementes de flores na beira da estrada do teu lado.E todo o dia, enquanto a gente voltava, tu as regavas. Por dois anos pude recolher aquelas belíssimas flores para enfeitar a mesa! Se tu não fosses como és, eu não teria tido aquelas maravilhas na minha casa!Cada um de nós tem o próprio defeito. Mas o defeito que cada um de nós temos, é que faz com que nossa convivência seja interessante e gratificante. É preciso aceitar cada um pelo que é ... E descobrir o tem de bom nele.”

Portanto, “defeituoso” seja e lembre de regar as flores do seu lado do caminho.

domingo, 22 de março de 2009

Arco-íris em Ilhéus-BA


17/03/2009

A Jornada aos Centros Cerimoniais Incas

Uma viagem interessante... o email que recebemos conta:

Esta Jornada é um convite para unir o prazer do Turismo ao conhecimento cultural e adentrar a espiritualidade andina.
Nosso objetivo é conduzi-lo a uma viagem histórico-cultural e cerimonial aos principais centros e altares da grande Civilização Inca – Filhos do Sol.
Os centros cerimoniais e os outros locais sagrados a serem visitados são lugares de Poder e Força, onde muitas cerimônias e rezos foram realizadas.
Conectar-se a essa energia, assim como faziam estes antepassados, proporciona reconecção com nossa maestria e com nossa própria energia ancestral.
As cerimônias realizadas em Cuzco, Vale Sagrado, Machu Picchu e Lago Titicaca, é uma oportunidade única de conhecimento e profundas transformações, para que você reencontre ferramentas certas de quebra de padrões kármicos, afetivos, familiares e stress que tantas vezes travam e impossibilitam o fluir da vida em toda sua plenitude.
Esta Jornada permitirá níveis profundos de descobertas e cura, evolução, crescimento e felicidade, assim como perceber a força da natureza que nos cerca.
Maiores Informações

Lucia Godoy
mluciagodoy@terra.com.br
Telefones: (15) 3418-9841 / (11) 9737-9421
Sorocaba – SP

Fortalecendo o vegetarianismo

Um email que recebemos de um amigo, que recomenda:

Esta reportagem me pareceu relevante pela seriedade da origem (Unicamp) e por seu conteúdo.
Vale à pena ler.

Dieta rica em gorduras causa lesão que abre caminho para a obesidade
http://www.unicamp.br/unicamp/unicamp_hoje/ju/marco2009/ju421pdf/Pag05.pdf

sábado, 14 de março de 2009

Deus é a essência.

Deus é a essência.
Isso significa que Deus está presente de forma sutil, em toda parte, como o açúcar na cana-de-açúcar e a manteiga no leite. Embora seja difícil ter uma percepção direta de Deus, Sua presença pode ser experimentada de várias maneiras. A doçura no açúcar, a acidez no limão, o amargor na folha de margosa - todos testemunham a presença do Divino.

SATHYA SAI BABA

sexta-feira, 13 de março de 2009

OS VEGETARIANOS DA HUMANIDADE - Seja um você também.

Richard Gere - Como zeladores do planeta, é nossa responsabilidade lidar com todas as espécies com carinho, amor e compaixão. As crueldades que os animais sofrem pelas mãos dos homens está além do nossa compreensão. Por favor, ajude a parar com esta loucura.

Kim Basinger - Se você pudesse ver ou sentir o sofrimento, certamente não pensaria duas vezes. Preserve a vida. Não coma carne.

Albert Einstein - Nada beneficiará tanto a saúde humana e aumentará as chances de sobrevivência da vida na terra quanto a evolução para uma dieta vegetariana. A ordem de vida vegetariana, por seus efeitos físicos, influenciará o temperamento dos homens de uma tal maneira que melhorará em muito o destino da humanidade.

Thomas Edison - A não - violência leva-nos aos mais altos conceitos de ética, o objetivo de toda evolução. Até pararmos de prejudicar todos os outros seres do planeta, nós continuaremos selvagens.

Ghandi - Há muito de verdade no dito de que o homem se torna aquilo que come.Quanto mais grosseiro o alimento tanto mais grosseiro o corpo.

Gautama Buda - O homem implora a misericórdia de Deus mas não tem piedade dos animais, para os quais ele é um Deus. Os animais que sacrificais já vos deram o doce tributo de seu leite, a maciez de sua lã e depositaram confiança nas mãos criminosas que os degolam. Ninguém purifica seu espírito com sangue. Na inocente cabeça do animal não é possível colocar o peso de um fio de cabelo das maldades e erros pelos quais cada um terá de responder.

Dalai Lama - "Simplesmente não há razão porque os animais devam ser abatidos para servir como dieta humana quando existem tantos substitutos. O homem pode viver sem carne."

Leonardo da Vinci - Tempo virá em que os seres humanos se contentarão com uma alimentação vegetariana e julgarão a matança de um animal inocente como hoje se julga o assassínio de um homem.

Sigmund Freud - Os cães amam seus amigos e mordem seus inimigos, bem diferente das pessoas, que são incapazes de sentir amor puro e têm sempre que misturar amor e ódio em suas relações.

Paul e Linda McCartney - Se os matadouros tivessem paredes de vidro, todos seriam vegetarianos. Nós nos sentimos melhores com nós mesmos e melhores com os animais, sabendo que nós não estamos contribuindo para o sofrimento deles.

Sêneca - Os vegetais constituem alimentação suficiente para o estômago e, no entanto, recheamo-lo de vidas valiosas.

Abraham Lincoln - Não me interessa nenhuma religião cujos princípios não melhorem nem levem em consideração as condições dos animais

Jean-Jacques Rousseau em "Emile" - Os animais que você come não são aqueles que devoram outros, você não come as bestas carnívoras, você as toma como padrão. Você só sente fome pelas criaturas doces e gentis que não ferem ninguém, que o seguem, o servem, e que são devoradas por você como recompensa de seus serviços. Lamartine - Entre a brutalidade para com o animal e a crueldade para com o homem, há uma só diferença: a vítima.

Pitágoras - Enquanto o homem continuar a ser destruidor impiedoso dos seres animados dos planos inferiores, não conhecerá a saúde nem a paz. Enquanto os homens massacrarem os animais, eles se matarão uns aos outros. Aquele que semeia a morte e o sofrimento não pode colher a alegria e o amor.

Charles Darwin - A compaixão para com os animais é das mais nobres virtudes da natureza humana.Humboldt - A civilização de um povo se avalia pela forma que seus animais são tratados.

Victor Hugo - Primeiro foi necessário civilizar o homem em relação ao próprio homem. Agora é necessário civilizar o homem em relação à natureza e aos animais.

Dr.Eduardo Alfonso - médico naturista espanhol - O que não concebo é degolar um cabrito, asfixiar uma pomba, cortar a nuca de uma galinha, ou dar punhaladas em um porco para que eu coma seus restos. Não é por uma questão de química biológica o motivo de eu ter me passado para as fileiras doovo-lacto-vegetarianismo, mas pelo imperativo moral de que minha vida não seja mantida às custas da vida de outros seres.

Prof. Hermógenes - Quando me tornei vegetariano, poupei dois seres, o outro e eu.

Edgar Kupfer-Koberwitz - Enquanto estivermos matando e torturando animais, vamos continuar a torturar e a matar seres humanos - vamos ter guerra. Matar precisa ser ensaiado e aprendido em pequena escala.

George Bernard Shaw (Nobel 1925) - Quanto mais o homem simplifica a sua alimentação e se afasta do regime carnívoro, mais sábia é a sua mente.

Alice Walker - Os animais do mundo existem para seus próprios propósitos. Não foram feitos para os seres humanos, do mesmo modo que os negros não foram feitos para os brancos, nem as mulheres para os homens.

Henry David Thoreau - Eu não tenho dúvidas que é parte do destino da raça humana, na sua evolução gradual, parar de comer animais.

Albert Schweitzer - Muito pouco da grande crueldade mostrada pelos homens pode ser atribuída realmente a um instinto cruel. A maior parte dela é resultado da falta de reflexão ou de hábitos herdados.

Leon Tolstoy - Se o homem aspira sinceramente viver uma vida real, sua primeira decisão deve ser abster-se de comer carne e não matar nenhum animal para comer.Emile Zola - O destino dos animais tem muito maior importância para mim do que o medo de parecer ridículo: está indissoluvelmente ligado ao destino do homem.

Paul Carton - Se quisermos nos libertar do sofrimento, não devemos viver do sofrimento e do assassínio infligidos a outros animais.

Lineu - A estrutura do homem, externa e interna, comparada com a de outros animais, mostra-nos que as frutas e os vegetais suculentos constituem sua alimentação natural.

Plutarco - Que luta pela existência ou que terrível loucura vos levou a sujar vossas mãos com sangue - vós, repito, que sois nutridos por todas as benesses e confortos da vida? Por que ultrajais a face da boa terra, como se ela não fosse capaz de vos nutrir e satisfazer?

Bismark - Se eu tivesse outra vida, dedicá-la-ia inteiramente à luta contra a vivissecção.(Vivissecção = operação feita em animais vivos para estudo de fenômenos fisiológicos).

Dr. Ralph Bircher - Se fôssemos capazes de imaginar o que se passa, constantemente, nos laboratórios de vivissecção, não poderíamos dormir em paz e em nenhum dia estaríamos felizes e tranqüilos.

Clóvis Hugues - São Francisco de Assis chamava os animais de nossos irmãos inferiores, porém, inferiores somos nós quando não os estimamos.

Émile Zola - Por que é que o sofrimento dos animais me comove tanto? Porque fazem parte da mesma comunidade a que pertenço, da mesma forma que meus próprios semelhantes.

George Bernard Shaw (Nobel 1925) - Atrocidades não deixam de ser atrocidades quando cometidas em laboratórios e chamadas de pesquisa médica.

Charles Darwin - Não há diferenças fundamentais entre o homem e os animais nas suas faculdades mentais...os animais, como os homens, demonstram sentir prazer, dor, felicidade e sofrimento.

Pitágoras - Os animais dividem conosco o privilégio de terem uma alma.Isaac Bashevis Singer (Nobel - 1978) - Não haverá justiça enquanto o homem empunhar uma faca ou uma arma e destruir aqueles que são mais fracos que ele.

Albert Schwweitzer (Nobel da Paz - 1952) - Quando o homem aprender a respeitar até o menor ser da criação, seja animal ou vegetal, ninguém precisará ensiná-lo a amar seu semelhante.

Doris Day - Matar um animal para fazer um casaco é um pecado. Nós não temos esse direito. Uma mulher realmente tem classe quando rejeita que um animal seja morto para ser colocado sobre os seus ombros. Só assim ela será verdadeiramente bela.Anna Sewell - Minha doutrina é esta: se nós vemos coisas erradas ou crueldades, as quais temos o poder de evitar e nada fazemos, nós somos coniventes.

Thomas Jefferson - Eu temo pela minha espécie quando penso que Deus é justo.Arthur Schopenhauer - A compaixão pelos animais está intimamente ligada a bondade de caráter, e pode ser seguramente afirmado que quem é cruel com os animais não pode ser um bom homem.

Mary Tyler Moore - Por trás da bela pele há uma história. Uma história sangrenta e bárbara.

Eurípedes Kühl - Em termos de evolução, bem maior é o débito da Humanidade para com os animais do que o crédito que lhes temos dispensado para seu bem-estar e progresso.

Dr. Louis J. Camuti - Não creia que os animais sofrem menos do que os seres humanos. A dor é a mesma para eles e para nós. Talvez pior, pois eles não podem ajudar a si mesmos.

Pierre Weil - Não comer carne significa muito mais para mim que uma simples defesa do meu organismo; é um gesto simbólico da minha vontade de viver em harmonia com a natureza. O homem precisa de um novo tipo de relação com a natureza, uma relação que seja de integração em vez de domínio, uma relação de ser dentro dela e vez de possuí-la. Não comer carne simboliza respeito à vida universal.

André Luiz (Missionários da Luz) - Sem amor para com os nossos inferiores, não podemos aguardar a proteção dos Superiores.

São Basílio (D.C. 320-79) - "O vapor da carne obscurece a luz do espírito. . . Dificilmente se pode ter virtude quando se desfruta de refeições e festas com carne..."

J.P. Vaswani - Porque Matar Para Comer? "Não conseguimos nos separar daqueles que chamamos de animais "inferiores". Eles são inferiores na escala da evolução, mas tal como nós, são membros da Família Única. Não devemos tirar a vida de qualquer criatura. Na verdade, não devemos nunca tomar aquilo que não podemos dar. E como não podemos restituir a vida a uma criatura morta, não temos direito de tomar sua vida.

"Percy Bysshe Shelley - É somente pelo amaciamento e disfarce da carne morta através do preparo culinário, que ela é tornada suscetível de mastigação ou digestão e que a visão de seus sucos sangrentos e horror puro não criam um desgosto e abominação intoleráveis.

John Douglas - Analista do FBI que estuda o perfil de assassinos. - Incêndios propositais e crueldade com animais são 2 dos 3 sinais na infância que sinalizam o potencial de um assassino serial.

Radha Burnier -"É necessário um coração muito duro para ser um não vegetariano, quando os fatos da produção de carne são conhecidos."

quarta-feira, 11 de março de 2009

Opções

Durante a visita a um hospital psiquiátrico, um dos visitantes perguntou ao diretor:
-'Qual é o critério pelo qual vocês decidem quem precisa ser hospitalizado aqui?'
Respondeu o diretor:
-'Nós enchemos uma banheira com água e oferecemos ao doente umacolher, um copo e um balde e pedimos que a esvazie. De acordo com a forma que ele decida realizar a missão, nós decidimos se o hospitalizamos ou não.
-''Entendi. -disse o visitante: "-Uma pessoa normal usaria o balde, que é maior que o copo e a colher.
-''Não, respondeu o diretor, uma pessoa normal tiraria a tampa do ralo. O que o senhor prefere? Quarto particular ou enfermaria?'
*Dedicado a todos que escolheram o balde: A vida tem muito mais opções, e muitas das vezes são tão óbvias como o ralo... só falta abrir a mente!!

sábado, 7 de março de 2009

Continuando sobre pensamento...

O pensamento não é indispensável para sobrevivermos neste mundo?

Nossa mente é um instrumento, uma ferramenta. Está ali para ser usada em uma tarefa específica e depois ser deixada de lado. Sendo assim, eu poderia afirmar que 80% a 90% dos pensamentos não só são repetitivos e inúteis, mas, por conta de uma natureza freqüentemente negativa, são também nocivos. Observe sua mente everificará como isso é verdade. Essa atitude causa uma perda significativa de energia vital.

Esse tipo de pensamento compulsivo é, na verdade, um vício. O que caracteriza um vício? Simplesmente não termos mais a opção de parar. O vício parece mais forte do que nós. Proporciona ainda uma falsa sensação de prazer, um prazer que, quase sempre, se transforma em sofrimento.
....
....
continua...
Não quero perder a minha capacidade de analisar e criticar. Não me importo em aprender a pensar de forma mais clara, com um sentido mais direcionado, mas não quero perder esse dom, que considero o bem mais precioso que temos. Sem ele, seríamos apenas mais uma espécie animal.
O predomínio da mente é apenas um estágio na evolução da consciência. Precisamos, urgentemente, passar ao próximo estágio, senão seremos destruídos pela mente, que se transformou em um monstro. Falarei sobre isso em detalhes, mais adiante. Pensamento e consciência não são sinônimos. O pensamento é um pequeno aspecto da consciência. O pensamento não consegue existir sem a consciência, mas a consciência não necessita do pensamento.
A iluminação significa chegar a um nível acima do pensamento, e não em ficar abaixo dele, ao nível de um animal ou de uma planta. No estado iluminado, continuamos a usar nossas mentes quando necessário, mas de um modo mais focalizado e eficiente. Assim, utilizando nossas mentes com objetivos práticos, não ouvimos mais o diálogo interno involuntário e sentimos uma enorme serenidade interior. Quando usamos de fato nossas mentes e, em especial, quando necessitamos de uma solução criativa, há uma oscilação, de segundos, entre o pensamento e a serenidade, entre a mente e a mente vazia. O estado de mente vazia é a consciência sem o pensamento. Só assim é possível pensar criativamente, porque somente desse modo o pensamento tem alguma força real. O pensamento sozinho, quando não mais conectado com a área da consciência, que é muito mais ampla, rapidamente se torna árido, doentio e destrutivo.
A mente é, em essência, uma máquina de sobrevivência. Ela executa muitas coisas boas quando, porexemplo, ataca e se defende de outras mentes, coleta, armazena e analisa uma informação, mas não é nada criativa. Todo artista verdadeiro, quer tenha ou não consciência disso, cria a partir de um lugar de mente vazia, que se origina de uma serenidade interior. A mente então dá forma ao impulso criativo, ou insight. Até mesmo os grandes cientistas têm relatado que as suas descobertas mais originais aconteceram em um momento de serenidade mental. Uma pesquisa nacional realizada com alguns dos matemáticos mais preeminentes que já atuaram nos Estados Unidos, incluindo Einstein, para estudar seus métodos de trabalho, mostrou que o pensamento “é apenas uma parte secundária da fase breve e decisiva do ato criativo em si”. Logo, eu poderia dizer que a maioria dos cientistas não é criativa, não porque não sabe pensar, mas sim porque não sabe como parar de pensar!
Não foi a mente, nem o pensamento, que criou o milagre da vida ou nossos corpos. É claro que existe uma inteligência, de uma dimensão muito maior do que a da mente, trabalhando para manter tudo isso funcionando. Como uma simples célula humana, que mede 1/1.000 de 25,4 mm, pode conter instruções dentro do DNA que encheriam 1.000 livros de 600 páginas cada um? Quanto mais aprendemos sobre o funcionamento do corpo, mais percebemos como é vasta a inteligência que age dentro dele e como sabemos pouco a esse respeito. Quando a mente se relaciona como corpo, transforma-se na mais maravilhosa das ferramentas. Serve,então, a alguma é coisa maior do que ela mesma.

Trecho extraído do livro http://www.esextante.com.br/publique/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=530&sid=2&user=reader

sexta-feira, 6 de março de 2009

A arte da transcendência

Existe uma bela história que eu adoro contar.... Diz a lenda que um dia, já em idade bastante avançada, Buda passava por uma floresta. Era um dia quente de verão e ele estava com muita sede. Então ele disse a Ananda, seu discípulo-mor: “Você precisa voltar, passamos por um pequeno riacho cinco ou seis quilômetros atrás. Vá, leve minha vasilha de esmolas e me traga um pouco de água. Estou com sede e cansado.”

Ananda retornou, mas, ao chegar ao local, percebeu que alguns carros de bois haviam atravessado o riacho, revolvendo o leito de folhas secas e deixando a água enlameada. Já não era mais possível beber daquela água, ela estava muito suja. Ele voltou com as mãos vazias dizendo: “ Você precisa esperar um pouco. Eu vou seguir a diante, pois ouvi falar de um grande rio a apenas três ou quatro quilômetros daqui. Eu trarei água de lá.”

Mas Buda insiste dizendo: “Volte e traga água do mesmo riacho.”

Ananda não conseguia entender tanta insistência, mas, se o mestre estava ordenando, o discípulo obedeceria. Assim, ele retornou ao riacho, mesmo sabendo que a água não era boa para ser bebida.

Ao retornar, Buda disse: “E não volte se a água ainda estiver suja. Se estiver suja, simplesmente sente à margem do riacho e permaneça em silêncio. Não faça nada, não entre no riacho. Apenas sente à margem em silêncio e observe. Cedo ou tarde a água estará límpida novamente, você poderá encher a vasilha e voltar.”

Ananda retornou ao local. Buda estava certo: a água estava quase límpida, as folhas tinham sido levadas, a sujeira tinha assentado. Mas ainda não estava absolutamente límpida. Assim, ele sentou à margem e apenas observou o rio fluir. Lentamente, ele se tornou transparente como um cristal e Ananda retornou dançando. Ele havia entendido por que Buda fora tão insistente, pois na sua insistência Buda havia deixado uma mensagem que ele compreendera. Ananda entregou a água a Buda e o agradeceu, tocando seus pés.

Buda então disse: “O que você está fazendo? Sou eu quem deveria agradecê-lo por ter me trazido água.”

Ananda retorquiu: “Agora eu entendo. No início, eu estava com raiva. Eu não demonstrei, mas estava com raiva porque achava que era absurdo voltar. Agora entendi a mensagem.. Sentado à margem do riacho, me dei conta de que a mesma coisa acontece com minha mente. Se eu mergulhar no rio, eu o sujarei novamente. Se eu mergulhar na mente, apenas criarei mais barulho, mais problemas serão desenterrados e irão começar a aparecer. Aprendi a técnica simplesmente ao sentar à margem.”

Fique sentado à margem de sua mente, observando sua sujeira, seus problemas, suas folhas podres, mágoas, feridas, memórias, desejos. Sente-se despreocupadamente à margem de tudo e aguarde o momento em que tudo estará límpido novamente.
Isto acontecerá por si só porque, no momento em que se sentar à margem de sua mente, você não estará mais transmitindo energia pra ela. Essa é a verdadeira meditação. A meditação é a arte da transcendência.

Trecho extraído do livro
http://www.esextante.com.br/publique/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=498&sid=2&user=reader

Jejum (UPAVÁSA)

Jejum, segundo a Wikipédia, é uma palavra usada de formas variadas quando alguém opta por diminuir sua dieta alimentícia o mais próximo do zero, idealmente atingindo o zero, por um período de tempo, geralmente pré-determinado. Existem diversos motivos que levam uma pessoa a fazer jejum, como a greve de fome política, jogos de desafio, vaidade para com o corpo. Os principais motivos, contudo, são religiosos ou medicinais.

É importante fazer jejum, por um dia inteiro, pelo menos duas vezes ao mês. O jejum prolongado não é aconselhável, pois ele cria tensão e ansiedade, e isto costuma levar as pessoas a cometerem erros na hora de interrompê-lo. As melhores técnicas para a purificação mental e espiritual são o jejum regular, os alimentos saudáveis e as práticas espirituais, sem recorrer a extremos.


O jejum nos traz muito benefícios. Ele permite um descanso regular, e necessário, aos órgãos digestivos e ao organismo em geral, e aumenta o autocontrole, porque dominamos o desejo de comer nos dias de jejum. Além disso, cura diversos males físicos, principalmente os distúrbios estomacais e intestinais.


Observando o ciclo lunar, constatou-se que alguns dias são mais apropriados para o jejum. Esses dias correspondem às fases da lua nova e da lua cheia. Nesses períodos, a lua está mais próxima da Terra (por causa de sua órbita elíptica), aumentando sua força gravitacional sobre nosso planeta. Esse fenômeno aumenta o fluxo das marés, assim como afeta os fluidos de nossos corpos, pois estes são constituídos de cerca de setenta por cento de líquidos.


Portanto, os quatro dias mais indicados para o jejum são os seguintes: na lua nova (amávasyá); na lua cheia (púrn'imá); no décimo primeiro dia depois da lua nova (suklá ekádashii); e no décimo primeiro dia depois da lua cheia (Krs'n'a ekádashii). Aqueles que jejuam apenas duas vezes por mês devem fazê-lo nos dias ekádashi. Quando for difícil de fazer o jejum nesses dias, será viável escolher um dia antes ou depois.


Normalmente, nesses períodos de influência da lua, a circulação de substâncias líquidas no organismo (sucos gástricos, enzimas etc.) sofre alterações, causando distúrbios orgânicos que afetam a mente. Foi constatado que nos dias de lua cheia há maior incidência de problemas mentais (inclusive de pesadelos) e um aumento dos casos de internação nas clínicas psiquiátricas. Tais conseqüências são evitadas com o jejum completo (sem água), pois o vazio formado no aparelho digestivo evita que os sucos gástricos entrem na corrente sangüínea.


As mulheres grávidas, ou em fase de amamentação, as crianças (até o início da adolescência) e as pessoas doentes não precisam fazer jejum. Em caso de certas doenças (como o diabetes, por exemplo), o jejum só pode ser feito sob orientação médica.


Caso a pessoa tenha receio ou dificuldade de fazer jejum, ela poderá vencer lentamente essas barreiras, fazendo dieta de frutas nos dias recomendados anteriormente, até se sentir à vontade com o jejum completo.


O jejum completo consiste em não ingerir nada desde o nascer do sol de um dia até o nascer do sol do dia seguinte. Entretanto, a prática usual, para aumentar os benefícios do jejum, é evitar os alimentos após o jantar do dia anterior, o qual deve ser leve, pois nesse dia a influência da lua também é muito intensa, fazendo com que qualquer alimentação pesada cause desconforto durante o sono.


Também é importante terminar o jejum de forma correta. Antes de comer qualquer alimento, é recomendável beber um copo de água com o sumo de até meio limão, adicionando-se mais ou menos uma colher de chá de sal, para ativar suas propriedades e quebrar a acidez. Esse processo neutraliza a acidez dos sucos gástricos liberados durante o jejum. Grande quantidade desses ácidos é produzida no jejum, sendo expelida pela urina, razão pela qual ela adquire uma tonalidade escura nesses dias.


Após três minutos que ingerir esse líquido, come-se uma banana. Os primeiros pedaços da banana não devem ser mastigados, mas apenas comprimidos contra o céu da boca e engolidos, sem tocar os dentes, para evitar o contato com a ptialina (saliva). Os pedaços iniciais da banana absorvem toxinas acumuladas no intestino e a banana libera uma substância que protege as paredes do estômago para recebe mais alimento. A banana madura é melhor, pois seus amidos já foram convertido em açúcar, o que facilita a sua digestão. Depois disso, os alimentos mais apropriados são o iogurte, as frutas e outros alimentos de fácil digestão, e os menos indicados são cereais, queijos, leite, tubérculos etc., podendo, entretanto, ser ingeridos em pouca quantidade. Ao iogurte ácido ou concentrado, adiciona-se um pouco de sal e água, para quebrar sua acidez e facilitar sua assimilação. Após o jejum, é recomendável comer menos do que normal, pois o estômago teve uma redução temporária de tamanho. Se essas sugestões forem seguidas, a pessoa sentirá uma grande leveza no organismo após o jejum.


Algumas pessoas podem temer a perda de energia, por ficarem um dia inteiro sem comida. Mas isto é apenas psicológico, porque normalmente leva mais ou menos um dia para que o alimento seja digerido e seus nutrientes sejam assimilados pelo organismo. Depois que as pessoas se habituam ao jejum, na verdade, elas se sentem mais confortáveis nesses dias.


Upavása é a palavra usada, em sânscrito, para designar o jejum. Upavása significa manter a mente próxima do Senhor. Assim, durante o jejum, é recomendável manter a mente conectada com Deus e dedicar mais tempo às atividades espirituais.
Mais Informações

quinta-feira, 5 de março de 2009

Como posso mudar o meu pensamento?

Como posso mudar o meu pensamento? O que eu penso sobre algo é a minha opinião a respeito. Meus pensamentos, minhas atitudes e idéias não surgiram da noite para o dia. Tenho de achar que são o resultado de anos de experiência, uma vida inteira me deparando com as situações. O Senhor está certo a respeito do que eu penso sobre o dinheiro, mas como posso mudar isso?

Essa poderia ser a pergunta mais interessante do livro. Para a maioria dos seres humanos, o método usual de criação é um processo de três passos que envolve pensamentos, palavras e atos.
Primeiro vem o pensamento; a idéia formativa; o conceito inicial. Depois vem a palavra. Quase todos os pensamentos se transformam em palavras, que freqüentemente são escritas ou ditas. Isso dó mais energia ao pensamento, empurrando-o para o mundo, onde pode ser notado por outras pessoas.
Finalmente, em alguns casos as palavras são postas em ação, e você tem o que chama de um resultado; uma manifestação no mundo físico do que começou com um pensamento. Tudo ao seu redor no mundo criado pelo homem surgiu assim - ou por meio de uma variação disso. Todos os três centros de criação foram usados.
Mas agora surge a pergunta: como mudar um Pensamento Responsável? Essa é uma ótima pergunta. E também muito importante. Porque se os seres humanos não mudarem alguns de seus Pensamentos Responsáveis, a humanidade poderá condenar-se à extinção. O modo mais rápido de mudar um Pensamento Responsável, ou uma idéia arraigada, é inverter o processo pensamentos-palavras-atos.

Explique isso.
Realize o ato que quer para dar origem ao novo pensamento. Depois diga as palavras que quer para dar origem ao novo pensamento. Faça isso até treinar a mente para pensar de um novo modo.

Treinar a mente? O Senhor se refere a controle mental? Isso não é apenas manipulação mental?
Você tem idéia de como a sua mente começou a pensar como agora pensa? Não sabe que o seu mundo a manipulou para pensar assim? Não seria melhor você, e não o mundo, manipulá-la?
...
Trecho acima extraído do livro 1...