segunda-feira, 31 de agosto de 2009

HISTÓRIA DO YOGA

Há 6.500 anos apareceu um grande espiritualista de nome Sada Shiva. Na antiguidade, na Índia, na época da vida de Shiva, os homens eram quase animais, quer dizer, os homens viviam controlados pelos instintos básicos – medo, sono, fome e sexo.

Não havia uma estrutura social sólida, e portanto, não havia aquele espírito de coletividade que é necessário para o progresso humano. Os homens tinham alguns conhecimentos sobre medicina, arte,
arquitetura e educação, mas não sabiam nada sistematicamente. Eles também não partilhavam os seus conhecimentos, com medo de ver o seu próprio prestigio diminuído. Assim, muitos conhecimentos se perderam,
e o resultado foi que não havia mais uma maneira sistemática de realizar as atividades ou de ensinar os demais. Shiva deu um sistema para desenvolver todas as faculdades humanas.

Deste modo o homem de natureza animal começou a usar um sistema em sua vida. Esse sistema se chama Tantra Yoga.

A CONTINUIDADE DE TANTRA ATRAVÉS DA HISTÓRIA

Nessa época do inicio, havia só idiomas falados. Tampouco havia um sistema educacional em particular. Geralmente os alunos viviam no Gurukula (casa do guia ou professor) dos 5 anos até terminar seus estudos à idade de 24 anos, mais ou menos. Como não havia língua escrita, ensinava-se tudo oralmente. Por isso a natureza do que era ensinado e também a transmissão correta de um conhecimento em particular dependiam
completamente do guru. Deste modo, por causa de professores inferiores, o conhecimento estava sendo distorcido e mal interpretado.
Inicialmente, Shiva não desejou que essa informação fosse gravada de forma escrita, mas como os ensinamentos de Tantra estavam perdendo sua pureza e significado originais, decidiu-se que seus ensinamentos deveriam ser gravados. Assim, ante o temor de que se perdesse essa ciência, escreveram-se livros cujos nomes são: Ágama Shastra e Nigama Shastra; o primeiro sobre as teorias e o segundo se refere
às práticas. Porem, isso não impediu a degeneração das práticas. Shiva não desejava que eles fossem escritos por temor que aquilo que fosse escrito pudesse ser mal interpretado, o que geralmente acontece.
Logo as práticas tornaram-se distorcidas, até o aparecimento de Patanjali, uns 4.000 anos depois de Shiva. Ele reorganizou e deu novamente uma forma sistemática às práticas. As práticas e a visão do universo que
ele codificou se chama hoje Rajah Yoga ou Astaunga Yoga – o Yoga dos oito passos.

• A palavra tantra se divide em dois radicais: “tan” e “tra”. “Tan” quer dizer “crueza” e “tra”, “libertar de”.

Tantra então é o que liberta da escravidão da crueza.
Em termos mais simples, isso significa aquele que dá o controle dos instintos ou da mente. O homem, através das praticas de Tantra, controla sua própria atividade e não é por ela controlado.
Tantra é um processo completo, uma maneira de viver. De fato, Shiva criou uma ciência prática, para ajudar em todas as esferas da vida.

Nenhum comentário: