quinta-feira, 15 de setembro de 2011

Medite por um momento


Oi pessoal, o video está em inglês, mas muito fácil de entender, vale a pena dar uma olhada.

sexta-feira, 9 de setembro de 2011

Super Erva - Dente de leão


Dente-de-leão – erva super nutritiva a um custo mínimo ou nulo - basta olhar para os campos e jardins à sua volta na Primavera para poder ver e colher dente-de-leão em abundância

Esta planta faz as delicias das crianças no Verão que sopram as suas sementes brincando ao jogo “O teu pai é careca?” e ajudando assim a disseminar o dente-de-leão, erva considerada por muitos como uma praga que invade jardins, relvados, matos, beiras de ruas e mesmo perto de praias e rios.

Mas o que muitos parecem não saber é que esta “erva daninha” é uma 
verdadeira super erva, altamente nutritiva e com importantes qualidades medicinais.

Tem sido utilizada desde há séculos, sendo a planta selvagem mais vulgarmente reconhecida. Todos nós temos memória de a ver por todo o lado nos jardins quer vivamos num ambiente urbano ou rural. É abundantemente utilizada e muito apreciada na cozinha de todo o mundo, particularmente na Europa central e mediterrânica, onde facilmente se vêm pessoas nos jardins e matos a colherem esta planta para consumirem em saladas, sumos e chás e também é frequente vê-las a vender em mercados de rua.
Qualidades nutricionais do dente-de-leão: 
O aporte calórico do dente-de-leão é mínimo – 1 chávena tem apenas 25 calorias – enquanto que o seu valor nutricional é extremamente alto. De facto, o dente-de-leão contém mais valor nutritivo que a grande maioria dos outros vegetais. É particularmente rico em vitaminas, minerais, proteínas, inulina e pectina. O seu conteúdo de carotenóides é extremamente elevado, o que se reflecte no seu alto valor em vitamina A (mais alto do que a cenoura). Para além disso, o dente-de-leão é rico em vitamina C, riboflavina, B6 e tiamina, assim como cálcio, potássio, cobre, manganésio e ferro. Uma chávena de taráxaco (nome mais científico da planta) fornece a mesma quantidade de cálcio que ½ de um copo de leite!

Benefícios para a sua saúde:

Os benefícios principais desta planta são exercidos ao nível do fígado; o dente-de-leão tem a capacidade de estimular e ajudar o fígado a eliminar as toxinas do sangue e a desobstruir os canais biliares. Excelente para uma cura primaveril, para limpar os excessos acumulados durante o Inverno.
A extraordinária popularidade do uso do dente-de-leão para fins medicinais está intimamente relacionada com esta sua capacidade de melhorar o trabalho do fígado, comprovadas pela sabedoria popular e por muitas pesquisas científicas feitas um pouco por todo o mundo mas principalmente na Alemanha, onde a planta é vulgarmente utilizada nas preparações culinárias.
O dente-de-leão é também um poderoso diurético. O”Journal of Planta Medica” publicou resultados de uma pesquisa feita em 1974, confirmando que as folhas do dente-de-leão possuem uma acção diurética poderosa no corpo humano, acção esta, estudada e confirmada em muitas outras pesquisas mais recentes. Tradicionalmente, os diuréticos provocam uma perda importante de potássio, o que não acontece com o dente-de-leão, uma vez que esta planta tem um altíssimo teor deste mineral na sua composição.
Para mais informações sobre os valores nutricionais e os benefícios do dente-de-leão, consulte o seu naturopata ou leia alguns dos muitos artigos disponíveis em revistas da especialidade, livros de plantas naturais e na Internet.
Como preparar:
Todas as partes das plantas podem ser utilizadas: folhas, flores e raízes. As folhas são colhidas na Primavera até ao final de Maio; as flores podem ser consumidas quando desabrocham e as raízes podem ser retiradas do solo no Outono e secadas ao sol ou no forno para guardar para o Inverno.

Colha as folhas mal elas começam a despontar; enquanto jovens elas mantêm um sabor mais suave, que se torna mais amargo à medida que crescem e se desenvolvem. Tenha cuidado para não apanhar os dentes-de-leão em locais onde pesticidas possam ter sido utilizados; nós queremos os nutrientes da planta, não os químicos!
As folhas podem ser usadas cruas em saladas, cortadas em pedaços pequenos (o óleo usado dilui o sabor amargo das plantas mais crescidas), em sumos (comece com uma quantidade pequena) ou cozidas como se fossem espinafres. Melhor se comidas cruas, porque mantém assim todos os nutrientes intactos. Adicione dente-de-leão diariamente aos seus preparados culinários na Primavera e repare nas mudanças positivas nos seus níveis de energia, vitalidade e bem-estar.
Uma última nota sobre plantas selvagens: em geral, os alimentos selvagens têm mais nutrientes do que os vulgarmente encontrados nas lojas ou cultivados na nossa horta, mesmo os de qualidade biológica. São intocados pelo homem e não necessitam de qualquer ajuda exterior para crescerem, quer seja de fertilizantes químicos ou naturais. Sem fertilizantes externos, a plantinha vai alimentar-se do que a terra lhe fornece, acumulando assim dentro de si, uma reserva de nutrientes altíssima que depois são passadas à pessoa que a come. Era assim que acontecia antes do advento da agricultura e continua a ser assim em muitas áreas do mundo, onde comunidades tradicionais se alimentam de plantas selvagens diariamente, trazendo enormes benefícios à sua saúde. Se juntarmos a isto, o prazer de colher as plantas, o contacto directo com a natureza, com o alimento que irá para o nosso prato, mais o exercício físico, ar puro, tudo isto faz da colheita de alimentos selvagens uma actividade prazerosa que está ao alcance de todos nós. Bem mais interessante do que passar o domingo no supermercado. E é grátis!

No entanto, se viver num local onde não consegue encontrar dente-de-leão selvagem, poderá cultivá-lo no seu jardim; dá-se muito bem em relvados, quando estes são deixados sem cortar pelo menos 15 dias, dando tempo para as plantas se se desenvolverem o suficiente e serem colhidas com um tamanho razoável.

Salada Deliciosa de Dente-de leão


Ingredientes:

1 punhado de dente-de-leão cortado aos pedaços
1 punhado de outra salada verde à escolha
1 punhado de tomates cereja

Colocar todos os ingredientes numa saladeira e temperar com um molho feito de uma mistura de azeite, molho de soja e limão.

Pode acrescentar outros ingredientes à escolha. Esta receita serve de base para muitas criações deliciosas com o dente-de-leão.